Google+ Badge

sábado, 26 de maio de 2018

Mercado da Corte...


Decorre durante este fim de semana
no Mercado da Vila, a terceira edição do
Mercado da Corte...

Promovem-se os produtos regionais 
e os produtos frescos já habituais,
recriando o ambiente do século XIX,
quando se realizava o mercado do ferro, neste local.

Assim encontramos criadas, com os seus "mexericos",
pescadores, lavadeiras, padeiros, barbeiros, fotógrafos, etc.
que interagem com o publico 
e convidam as crianças a experimentar lavar num tanque,
a modelar o barro, ou a fazer pão.

Uma das muitas formas 
que o Mercado da Vila tem encontrado 
para se reinventar e chamar ao espaço o publico
necessário ao seu desenvolvimento.

Acho que todos reconhecemos
que este é um lugar
que depois de um período em que esteve "moribundo",
soube renascer e adaptar-se aos novos tempos.

O Mercado da Vila
além de um lugar de venda, é hoje um pólo multi-cultural,
com actividades que vão da gastronomia,
à musica, à dança e ao artesanato.

Por vezes, funciona como uma "super" colectividade,
que reúne as várias freguesias,
como quando foi o caso do europeu de futebol
ou das marchas populares.

Gosto muito da forma como se transformou este mercado,
neste lugar muito mais agradavel
e cheio de vida.

















Benvinda Neves



sexta-feira, 25 de maio de 2018

Maravilhoso estava o Guincho...


Depois de um dia super stressante,
é um alivio saber que chegou a fim.

Trabalhar sobre pressão,
não só não é produtivo, como nos leva fazer erros.
Diz-me a experiência - que nem sequer sai mais barato,
pois ajusta-se em obra, com prejuízo,
o que não se anteviu em estudo, devido à pressa.
Segundo o ditado "depressa e bem, não faz ninguém..."
concordo cem por cento.
Gosto muito do que faço,
mas detesto trabalhar sobre stress.
Um desabafo...

Vinha com a cabeça tão pesada,
que hoje só podia escolher o mar
para espairecer.

Maravilhoso estava o Guincho...
mar revolto, cheio de ondas a oferecer prazer
a uma montanha de surfistas.
Um bocadinho de vento, sem ser excessivo
e umas cores que me deixam rendida
a este pedacinho de areal tão belo quanto agreste.

Uma óptima maneira de iniciar o tão merecido
fim de semana.















Benvinda Neves



quinta-feira, 24 de maio de 2018

Cidadela de Cascais...


Quem mora há muitos anos em Cascais,
lembra-se da degradação 
em que se encontravam estas muralhas,
 que fizeram parte das fortificações
que foram construídas para defesa da barra do rio Tejo.

O conjunto que é a
 Cidadela de Cascais...
divide-se em três partes:
a Cidadela, que era o antigo quartel, 
a Fortaleza de Nossa Senhora da Luz,
ambas afectas à Câmara de Cascais
e o Palácio, afecto à Presidência da Republica.

O Palácio é muito bonito 
e tem uma vista maravilhosa sobre a baía de Cascais.
Percebe-se porque foi escolhido 
para residência real - e a razão 
porque D. Carlos, um apaixonado pelo mar
aqui permanecia e desenvolvia os seus dotes artísticos.

A Fortaleza de Nossa Senhora da Luz,
embora de interesse histórico, 
não acho surpreendente.

Já o "milagre" operado na Cidadela
é de orgulhar a Câmara, pois este espaço é hoje
um dos lugares nobres da Vila.
Bem recuperado pelo grupo "Pestana",
aqui funciona uma unidade hoteleira,
que associou ao espaço a componente artística,
tendo galerias de arte com exposições exteriores,
dando a conhecer aos visitantes 
também uma parte cultural,
promovendo alguns artistas.

Porque não se faz o mesmo 
com as outras fortalezas que temos a cair?
























Benvinda Neves