Google+ Badge

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Cultivar a solidão interior... é fazer crescer a infelicidade.


Ouvi ontem de passagem:
"mais uma coisa que comprei e que não tenho onde pôr,
pois passo a vida a comprar e a levar...
que já tenho a casa tão cheia de tralha 
que não me cabe lá mais nada."

Fez-me lembrar que outro dia 
tivemos um encontro de amigas 
e uma levou um malão enorme cheio de bijutaria
que pertencia a uma amiga que faleceu.
Dizia esta que não estava ali nem metade,
pois era tanta que o filho da falecida, lhe pediu ajuda 
por não saber o que fazer com tanta inutilidade.

Fez-nos pensar a todas...
e ficámos ainda com mais pena da amiga falecida,
tanto mais que praticamente não a víamos usar quase nada.

Sabíamos que era uma pessoa insatisfeita,
 não se sentia feliz nem preenchida com a vida familiar,
tão pouco com a profissional
e entre nós apesar de parecer alegre e sempre muito faladora,
 não tínhamos a certeza se se sentia enquadrada.

Muita gente tenta preencher o vazio interior
com o apego a bens materiais...

Quanto maior o Vazio...
maior a necessidade de comprar. 
 Nunca a "tralha" dará sentido à vida
ou preencherá a insatisfação.

A vida nunca é fácil...
tantos sonhos que morrem pelo caminho,
tantas dificuldades que temos,
tantas vezes nos sentimos sós e incompreendidos.
Nem sempre temos a certeza
no caminho que escolhemos.

Mas a forma que temos de encher a alma,
é apostar nos sentimentos.
Amar mais que tudo a vida.

Hoje, por causa daquele comentário que ouvi,
 o meu pensamento fugiu com tristeza
para alguém com quem me cruzei algumas vezes
e que não fui capaz de ajudar.

Tantas vezes estamos sós,
em salas cheias de gente.

Cultivar a solidão interior...
é fazer crescer a infelicidade.






Benvinda Neves