Google+ Badge

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Momentos...


"Vá, aproveita para veres bem o nascer do dia,
já que amanhã não vais poder fazê-lo. 
Pelo menos poderás lembrar o de hoje"...

Ouvi enquanto estava no paredão,
 a apreciar os primeiros raios da manhã.

Era uma senhora que de mão dada com outra,
lhe dava ternamente este conselho.

Não sei a razão porque a senhora não poderia 
ver o próximo nascer do dia - talvez vá viajar,
talvez vá fazer alguma cirurgia,
talvez outro motivo qualquer.

Mas as palavras são sábias...

Cada dia trás-nos momentos belos,
que é preciso sabermos apreciar.

A vida é feita de momentos...
sendo a felicidade o conjunto dos bons.

Guardemos esses, que são os que nos farão sorrir.








Benvinda Neves



quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Sesimbra - um encanto especial...


É mais uma das nossas bonitas vilas,
onde gosto de ir por vezes,
em passeio  e almoçar ao fim de semana.
Pertence ao distrito de Setúbal 
e fica a uma hora de Cascais, viajando de carro.

Em Agosto... nem pensar,
pois as ruas estão lotadas e é um caus geral.
O transito fica caótico e é quase impossível estacionar
(já chegámos a desistir e voltar para trás).
Mas nesta altura do ano,  a praia está quase vazia
e há imensa oferta de restaurantes,
todos com peixe e marisco frescos.

As ruas são simples e bonitas 
e a paisagem de mar e serra, dão a 
Sesimbra - um encanto especial...



















Benvinda Neves




O "milagre" do nascimento...


Belo nascer de dia,
 hoje sobre o Tejo - na praia de Santo Amaro.

Indiferente à fila que serpenteia na Marginal,
e que desespera quem se dirige na direcção de Lisboa,
o Sol nasce espalhando cor e alegria.

Repete-se 
O "milagre" do nascimento...







Benvinda Neves



terça-feira, 19 de setembro de 2017

"Estádio Municipal de Braga"...


Costumo dizer que: 
"aquilo que a Isabel não consegue, mais ninguém consegue"...

Pois na véspera de irmos de fim de semana para Braga,
ela lá conseguiu marcar uma visita guiada 
exclusiva para os quatro - e foi assim que visitámos o 
"Estádio Municipal de Braga"...

Uma construção imponente,
da autoria do arquitecto Souto Moura 
e do engenheiro Rui Furtado.
Já ganhou várias distinções e o prémio 
Pritzker - galardão mais elevado da arquitectura mundial.

Duas palas enormes em betão,
suportadas por mais de 65 cabos de aço,
cobrem as duas bancadas laterais,
com capacidade para 15 mil espectadores, cada.

Nos topos a antiga pedreira,
para onde o estádio foi projectado e construído,
o que torna ainda mais grandiosa a obra.

Todos sabemos como fica a paisagem 
depois que as pedreiras são abandonadas.
Aqui o local foi recuperado com este bonito estádio.

Não faltaram as explicações sobre a arquitectura
e os pormenores da estrutura como os apoios no topo dos pilares
ou a enorme junta de dilatação,
para aguentarem os pulos de 30 mil pés por bancada,
cada vez que o estádio enche.

Foi uma visita muito interessante,
que agradecemos muito

E ..."Viva o Braga".

















Benvinda Neves


Lá... sou paz.



Pensei que me perdia
na praia vazia  junto ao mar...

Mas descobri que é lá 
que "me encontro"...

É na praia vazia que arrumo os pensamentos.

É na praia vazia que respiro fundo e encho a alma,
é também na praia vazia que a despejo.

É na praia vazia que descubro o que sinto 
e o que não sinto mais...

Lá - sou paz...

O vento e o mar sossegam-me a alma,
e  diluem-na  na calmaria do entardecer.

Não sei se sou vento, céu ou mar,
pois misturam-se-me os sentimentos.

Mas sei que meus passos nunca se cansarão...


Benvinda Neves


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

A maldade humana...


Observando a natureza toda queimada
e reflectindo que nenhum ser vivo 
é mais destruidor que o ser humano...

Somos os únicos que fazemos mal por prazer 
e conseguimos mudar todo o ambiente onde nos inserimos.
Queimamos florestas, atulhamos cursos de água,
matamos outras espécies até à extinção.

A maldade humana... 
com origem na ganancia e na inconsciência,
transforma o planeta num cemitério.

Todos os Verões o país arde,
até um dia não sobrar verde.
A paisagem negra e o cheiro a fumo,
vão predominando nas zonas onde era floresta.

É esta a herança que os gananciosos 
deixam aos filhos e aos netos:
um país devastado.

Para quando medidas punitivas exemplares?











Benvinda Neves